Pão & Poesia na Terra do Sempre


POEMAR-TE

 

tatuar um poema em teu corpo

sem que me firas com o olhar

por um verso em teu seio antes de devorá-lo

desenhar devagar e impreciso

um soneto em tuas costas

ode à tua bunda

às tuas pernas

aos teus joelhos

pelo teu cheiro fazer uma balada

e ser louco e ser pouco

antes de te perder.

 

Carlos Gildemar Pontes 

 



Escrito por Gildemar Pontes às 22h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Poema para minha filha Catarina

 

CATARINA

 

Tu és espírito nascente

em carne que se molda à imagem

e semelhança do poema

Tu és o poema anunciado desde que o homem é homem

e o tempo é contado em grãos de areia

és a flor na parede de concreto

asa de nuvem pendida do céu

tua voz mínima eu já escuto

palavras que só dizem ao coração

que bom saber que a vida me presenteou contigo

e que vou te dar a luz dos poetas

para te guiar

 

Carlos Gildemar Pontes



Escrito por Gildemar Pontes às 08h26
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Nordeste, FORTALEZA, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, French, Livros, Esportes, Karate
Histórico
  Ver mensagens anteriores

Outros sites
  Revista Agulha
  Leontino Filho
  Arte Jovem
  Meu outro Blog
  Chico Buarque
  Sônia van Dijck
  SS Tânia Mulher
  Fortaleza Esporte Clube
  Adriana Zapparoli
  Touché
  Mario Cezar
  Linaldo Guedes
  Valéria Poética
  Louise Tommasi
  Loba
  Maísa Pupila
  Maria Borges
  Dora Vilvela
  Queima Bucha
  Carolina de Loar
  Usina das Palavras
  Ivinho
  Márcia Maia
  Garganta da Serpente
  Cadeira de Balanço
  Dira
  Rafaella Souza
  Rafaela Dantas
  Maria Odila
  Alcilene
  Zany
  Assis Dantas
  Alex